As equipes do SEST SENAT iniciam nesta segunda-feira (13) a terceira semana da mobilização nacional. Dessa forma, a entidade mantem

As equipes do SEST SENAT iniciam nesta segunda-feira (13) a terceira semana da mobilização nacional. Dessa forma, a entidade mantem o suporte aos trabalhadores do transporte em todo o país durante a crise de saúde causada pelo novo coronavírus.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Nas duas primeiras semanas da mobilização nacional, mais de 208 mil trabalhadores do transporte foram atendidos em todo o país. Até a última quinta-feira (9), o SEST SENAT distribuiu kits de higiene e de alimentação em mais de 300 pontos de rodovias em todo o país.

Agora, na nova fase, a ação contará também com ações itinerantes. Além dos pontos fixos em rodovias, terminais de cargas, postos de combustíveis e portos, as 55 vans do Programa CNT SEST SENAT de Prevenção de Acidentes circularão pelo Brasil e estenderão os atendimentos para os principais locais de atuação dos trabalhadores do transporte, incluindo terminais de passageiros.

Menos investimentos, mesmo apoio

De acordo com o presidente da CNT e dos Conselhos Nacionais do SEST e do SENAT, Vander Costa, o apoio a categoria é fundamental. “Temos um compromisso social de garantir qualidade de vida a esses profissionais. O SEST SENAT está reavaliando vários dos seus projetos e programas diante do corte de 50% do orçamento anunciado pelo Ministério da Economia como medida emergencial na crise. Mesmo assim, não deixaremos os trabalhadores do nosso setor sem atendimento.”.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Durante os atendimentos, os trabalhadores estão sendo orientados sobre os sintomas da covid-19 e recebem instruções sobre como higienizar os veículos e as mãos. Além disso, as equipes medem a temperatura corporal dos profissionais. O SEST SENAT também está distribuindo mais de 32 mil litros de álcool 70% para auxiliar os trabalhadores na higienização das mãos e dos veículos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here