De acordo com o BTG Pactual, o segundo pico de covid-19 deve interromper a recuperação de grandes nomes do varejo. Dessa forma, o banco destaca

De acordo com o BTG Pactual, o segundo pico de covid-19 deve interromper a recuperação de grandes nomes do varejo. Dessa forma, o banco destaca que os papéis das empresas de comércio eletrônico, apesar da desaceleração, devem reportar bons números no último período de 2020.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Segundo os analistas Luiz Guanais e Gabriel Savi afirmam que o BTG Pactual termina o ano “com um otimismo cauteloso para o setor para 2021”. Assim, com alguma recuperação para nomes que sofreram com a pandemia no último ano, especialmente em segmentos discricionários como vestuário, calçados e restaurantes.

“Entretanto, dezembro trouxe uma realidade diferente”, alertam. De acordo com o relatório, o iminente fim do auxílio emergencial e o segundo pico da covid-19 devem frear e até reverter a recuperação vista desde julho.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Apesar da desaceleração registrada pelo e-commerce após o auge no segundo trimestre de 2020, o segmento deve permanecer com desempenho positivo. Os analistas destacam os benefícios da mudança digital acelerada durante a pandemia.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here