Ministro da Economia afirma possibilidade de subsídio ao diesel

A condição é a continuidade da guerra entre Ucrânia e Rússia, motivo que tem elevado os preços do barril de petróleo

Segundo o último levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), referente ao fechamento de maio, a Região Sudeste

O ministro da economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta (10), que o governo pode estudar a criação de um subsídio ao diesel se a guerra entre Rússia e Ucrânia se prolongar. De acordo com ele, neste momento, as medidas aprovadas pelo Senado Federal e a isenção de PIS-Cofins sobre o diesel são suficientes para amortecer o preço.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

“Nós vamos nos mover de acordo com a situação”, disse Guedes. “Se isso [a guerra] se resolve em 30 ou 60 dias, a crise estaria mais ou menos endereçada. Agora, vai que isso se precipita e vira uma escalada? Aí sim, você começa a pensar em subsídio para o diesel”, declarou após reunião no Ministério da Economia com o ministro Bento Albuquerque, das Minas e Energia.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Nesta quinta, o Senado aprovou a criação de uma Conta de Estabilização dos Preços dos combustíveis (CEP), um fundo com o objetivo de frear a alta dos preços dos produtos. A proposta ainda precisa do aval da Câmara dos Deputados.

Para o ministro da Economia, o fundo é uma ferramenta que, neste momento, não está no plano de ação do governo em relação aos combustíveis.

Fonte: G1

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu Nome aqui!