Alguns caminhoneiros que passavam pela cidade de Feira de Santana, Bahia, nessa segunda, 16, relataram falta de informações sobre o coronavírus.

Alguns caminhoneiros que passavam pela cidade de Feira de Santana, Bahia, nessa segunda, 16, relataram falta de informações sobre o coronavírus. A cidade que fica a cerca de 100km de Salvador registra o maior número de casos do estado baiano.

De acordo como caminhoneiro Guilherme Maia, ao G1, ele tem tomado prevenções por conta própria. Entretanto, faltam instruções. “A gente esperava mais instrução, tanto nossa [caminhoneiros], quanto do pessoal que está em viagem, está em percurso, carro pequeno. Porque estamos todos correndo o risco de estar pegando esse vírus aí. No meu veículo eu carrego álcool em gel e prefiro evitar tumulto, evitar aglomeração, mas não tem uma instrução”.

Ainda mais, siga-nos no Instagram e fique informado sobre tudo que acontece no setor de transportes

Feira de Santana é cortada por seis rodovias – três federais e três estaduais. Sendo assim, é um dos mais importantes entroncamentos do nordeste brasileiro. Outro profissional da categoria, o caminhoneiro Charles Soares também reclamou da falta de campanhas de incentivo à prevenção contra o vírus da Covid-19. Ele, que é de Minas Gerais, está preocupado porque circula por todo o país.

“Por onde eu tenho passado, não está tendo nenhuma divulgação, nenhuma campanha em relação ao coronavírus, não está tendo nenhum incentivo [de prevenção] para a classe dos caminhoneiros. Nos pontos de apoio, ninguém está falando nada sobre isso. A gente roda o Brasil de norte a sul. Eu mesmo fico 30 dias viajando, sem passar em casa e todo dia estou em um lugar diferente. Por onde eu tenho passado, não tenho ouvido falar nada sobre o coronavírus. Só alguns lugares tem um álcool gel”, ponderou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here