O transporte de cargas movimentou de janeiro a junho R$ 2,8 trilhões, aumento de 40% sobre o mesmo período de 2017. Os dados foram divulgados pela AT&M Tecnologia, empresa que processa averbação eletrônica para o transporte de cargas.

“Em junho, após a greve dos caminhoneiros, foram registrados R$ 522 bilhões, maior movimentação de cargas no semestre mostrando a recuperação do setor, contra R$ 401 bilhões movimentados em maio, no auge da crise da paralisação”, explica Vagner Toledo, sócio diretor da AT&M Tecnologia, que atende mais de mais de  26 mil transportadoras, corretoras, seguradoras e embarcadores para o processo de averbação eletrônica das cargas movimentadas em todo o Brasil.

O executivo explica que, apesar das dificuldades que o setor de transporte de cargas enfrenta – como roubo de cargas, discussões sobre os custos do frete e combustíveis, carga tributária elevada, entre outros – os empresários do setor estão ajudando para a recuperação da economia de forma positiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here