O Governo realizou o leilão de três áreas portuárias ontem na B3, em São Paulo. Assim, foram arrematadas duas áreas no Porto de Santos, SP e uma no Porto de Paranaguá, PR.

Portos do Paraná tiveram crescimento de 71,4%, com as exportações de cargas passando à frente das importações. Entre os meses de janeiro e abril deste ano, o valor investido em produtos que foram transportados para fora do país, açambarcando aqueles recebidos e enviados por meio de Paranaguá e Antonina, sobressaiu-se quando comparado ao custo com produtos estrangeiros que entram no Brasil em mais de U$1,5 bilhão.

Houve uma movimentação de 15,7 milhões de toneladas nos quatro primeiros meses de 2019. Dessa forma, registrando, em média, 9,7 milhões de exportações e 6 milhões de importações. Só no mês de abril, foram movimentados aproximadamente 4,2 milhões no total exportado em toneladas, ante somente 1,3 milhão de toneladas em importações.

Segundo dados do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços no Paraná, a receita gerada com as exportações cresceu por volta de 4,2%. Neste ano, já foram arrecadados, em média, $5,2 bilhões em valor de produtos exportados. O valor é superior aos U$4,9 bilhões durante o mesmo período no ano passado.

Relembre: Porto de Santos registra queda na movimentação

Volumes apresentam aumento no primeiro quadrimestre de 2019

As exportações de milho realizadas por meio do Porto de Paranaguá registraram crescimento de 32% nos primeiros quatro meses de 2019. Entre janeiro e abril, o resultado foi de 892,419 toneladas do produto embarcadas, sendo seu principal destino o Irã.

Em 2018, durante o mesmo período, foi alcançado o total de 677.554 toneladas exportadas. Se for levado em consideração somente o mês, o avanço foi ainda maior. Pois não houve exportações no mês de abril daquele ano por meio do Porto Paranaguá. Já o mês que se passou, em 2019, teve uma exportação de 301 mil toneladas.

Segundo o Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento, em 2018, a safra do milho no estado do Paraná foi drasticamente reduzida. Muito devido às secas que assolaram o local, gerando, consequentemente, uma redução nas exportações do produto.

Leia também: Conab eleva projeção de soja e milho do Brasil em 2018/19

Grãos contribuem fundamentalmente para o aumento

De acordo com a fala do especialista do Deral, o aumento se deu devido à agenda da exportação dos grãos. A colheita da soja aconteceu precocemente este ano, tendo a sua exportação antecipada. Assim, disponibilizando, um leque maior para escoar o milho nos portos do Paraná.

Os dados mostram que, dos 15,8 milhões de toneladas negociadas nos quatros primeiros meses deste ano. Com isso, uma média de 3,5% milhões são referentes à Carga Geral. O setor apresenta crescimento de 8% relacionado ao acumulado de janeiro a abril do ano passado.

É visto que, nesse campo, as cargas mais movimentadas pelo Porto de Paranaguá são soltas, abrangendo açúcar, celulose e veículos. A pesquisa mostra que a movimentação em contêineres também teve um aumento. De acordo com os dados, a alta apresentada é de 12% como um todo.

É importante ressaltar que a indústria tem se movimentado por todo o país por intermédio de seus produtos que, sendo transportados, chegam a todas as localidades. Dessa forma, o transporte, sejam elas alimentícias ou não, é abarcado por empresas de transportes até os portos do Paraná.

Sendo assim, é de suma importância que essas organizações invistam em equipamentos adequados para cada tipo de atividade que será realizada. Assim, garantindo tanto a segurança da carga, como a proteção da pessoa responsável pelo trânsito dela. O objetivo, assim, é que a carga chegue ao seu destino de forma segura e rápida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here