Vendas da Black Friday devem recuar após 5 anos de crescimento

Na próxima sexta, 26, acontece a Black Friday. A data que tem origem americana, costuma levar ao consumidor diversos produtos em ofertas

De acordo com Pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) sobre a Black Friday 2021, apesar da expectativa de avanço no faturamento, a inflação, atualmente em mais de 10% em 12 meses, será obstáculo ao crescimento da data de promoções, prevista para 26 de novembro.

O levantamento da entidade mostra que a Black Friday deste ano deverá movimentar R$ 3,93 bilhões e registrar a maior movimentação financeira desde que a data foi incorporada ao calendário do varejo nacional, em 2010. Com isso, o faturamento das vendas online e presenciais apresentará crescimento de 3,8% ante o evento do ano passado. No entanto, descontada a inflação, o volume deve apresentar recuo de 6,5% – o primeiro desde 2016.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Segundo a CNC, a inflação de 10,67% nos 12 meses encerrados em outubro é um obstáculo à expansão do volume de vendas, mesmo em um contexto de aceleração do consumo digital após a pandemia de Covid-19.

Até o início da crise sanitária, o e-commerce brasileiro crescia a uma taxa anual média de 14,1% – ritmo que saltou para 46,2%, de acordo com levantamento baseado nas emissões de notas fiscais eletrônicas computadas pela Receita Federal do Brasil.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu Nome aqui!