Uso de torre de controle ganha espaço nas empresas de transporte

A consolidação e análise de dados em tempo real demonstra eficiência na redução de custos e no ganho em produtividade

A integração de todas as informações ligadas ao gerenciamento dos processos logísticas – mais conhecida como Torre de Controle

A integração de todas as informações ligadas ao gerenciamento dos processos logísticas – mais conhecida como Torre de Controle – vem ganhando cada vez mais adeptos junto às empresas de transportes. Segundo a Pesquisa de Perfil Empresarial da Confederação Nacional do Transporte (CNT), em 2021, 91,6% das empresas que participaram do estudo utilizam softwares de rastreio nos veículos e 39,7% utilizam programas de roteirização.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

A diretora de produtos de Logística da TOTVS, Angela Gheller, explica que “A Torre de Controle Logístico é uma central de integração em que todos os dados e informações são reunidas e analisadas, em tempo real, para o pleno funcionamento da operação. A partir desse acompanhamento, é possível elaborar o planejamento de rotas, economizando combustível e diminuindo o tempo das entregas, além de permitir o monitoramento em tempo real, o que amplia a segurança do transporte e possibilita o rastreamento do caminhão, a fim de evitar acidentes, perdas e furtos; controle de manutenção e muito mais. Com base nesses pontos, o transporte rodoviário de cargas é beneficiado, uma vez que há total visualização e até mesmo controle sobre os transportadores”.

Angela Gheller, diretora de produtos de Logística da TOTVS

Foi o que constatou a Jamef, que há um ano adotou a solução da Torre de Controle, como conta Pedro Maniscalco, Diretor de Operações da empresa. “Nesse período, um dos principais ganhos que obtivemos foi em relação à otimização da frota. Isso foi possível graças a uma análise preditiva que apontou a possibilidade de anteciparmos a coleta de cargas de clientes que recorrentemente nos acionava para fazer suas transferências. Assim, pudemos enviar nossos veículos para retirar os volumes com antecedência – o que diminui custos e causa menos impacto na escala de veículos disponíveis para transferências”.

O executivo conta que a empresa desenvolveu a solução internamente, com apoio de um fornecedor de tecnologia externo. “A torre de controle reúne informações para todas as filiais que vão desde análises dos perfis dos clientes e prospecções, passando por todas as estatísticas financeiras e operacionais dos embarques e coletas, até dados sobre a frota e processos internos”.

Pedro Maniscalco, Diretor de Operações da Jamef

Angela Gheller destaca que outro atributo importante relacionado à Torre de Controle é o turnover de motoristas. “Um ponto interessante que nem sempre é lembrado! A eficiência gerada pela Torre de Controle traz menos imprevistos e desconfortos para os motoristas. Eles não apenas passam a ser mais produtivos para suas empresas ou contratantes, como também otimizam seu tempo pessoal”.

Tomada de decisões

Em adição, Maniscalco explica que a integração nos processos de coleta e entrega já é uma realidade em grande parte das transportadoras. Porém, ressalta, o sistema implementado pela Jamef, pela primeira vez, foi capaz de consolidar todos os dados que são processados durante o atendimento a um cliente.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

“Desta forma, a tomada de decisões para corrigir um problema ou aprimorar um procedimento se tornou mais efetivo, amparada em relatórios feitos com informações em tempo real – o que encurta prazos para as mudanças de rotas, reforços de frota em determinada região ou até mesmo a antecipação de coletas com clientes recorrentes. Assim, é possível otimizar os recursos necessários para cumprir a estratégia mais adequada para cada transporte.”

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu Nome aqui!