O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse que o governo estuda medidas para 'blindar' os caminhoneiros em relação as flutuações do diesel.

Tarcísio Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura disse que as queixas sobre fretes no Brasil são reflexo de ‘problemas de mercado’. Dessa forma, dizendo que o Governo não interfere não deve interferir no preço praticado no setor.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Com isso, o executivo quis explicar o que quis dizer quando afirmou que os caminhoneiros precisam “desmamar” do Planalto. A frase está numa conversa com um representante da categoria que acabou vazando e foi parar em grupos de WhatsApp.

“O problema é que hoje há um excesso de oferta. Quando um caminhoneiro se recusa a pegar um frete baixo e o do lado pega a percepção do mercado é que o valor justo é aquele frete. O que a gente disse no ‘desmamar’ é que não dá para achar que a questão do frete é um problema de governo é um problema de mercado. Portanto, de relação entre privados, e eles têm que começar a ter essa consciência para aprender a calcular quanto é seu custo e remuneração e se isso for feito de forma ordenada, naturalmente contratantes irão pagar um valor mais justo”, disse.
Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Além da questão do frete, os caminhoneiros reclamam do custo do diesel. Na entrevista à Rádio Bandeirantes, o ministro da Infraestrutura disse que o governo não pode interferir nas decisões da Petrobras.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here