O setor de serviços avançou 5% em junho, na comparação com maio, muito pela flexibilização das medidas do isolamento social.

O setor de serviços avançou 5% em junho, na comparação com maio, muito pela flexibilização das medidas do isolamento social. Os dados segundo a Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada nesta quinta pelo IBGE. Assim, esse foi o primeiro mês de alta, após quatro meses de queda. No entanto, ainda longe de recuperar as perdas acumuladas na crise.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

O setor vinha apresentando mais dificuldade do que outros segmentos da economia. Em maio, quando indústria e comércio já registravam resultados melhores do que em abril, serviços ainda apresentavam retração da atividade.

Os números indicam que o setor ainda está 14,5% abaixo do nível pré-pandemia. Em junho, o volume de serviços encontrava-se inferior ao patamar de vendas de fevereiro, antes da chegada da Covid-19 ao país. Na comparação com o mesmo período do ano passado, as vendas despencaram 12,1%.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Entre os 166 serviços investigados pela pesquisa, o segmento de restaurantes foi um dos que mais influenciaram o índice, principalmente pelo efeito reabertura. O avanço no setor de serviços também foi sentido por 21 das 27 unidades da federação. Os cinco setores pesquisados acompanharam o resultado positivo do setor no mês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here