Montadora mostrou evolução muito acima dos concorrentes, em um ano de forte disputa entre as marcas

Depois de alcançar um crescimento de 36,5% nas vendas de caminhões acima de 16 toneladas no mercado interno em 2017, ante o restante da indústria que avançou 10,7%, a Scania estima um novo salto para o ano em curso. Nas contas da empresa, o segmento deverá superar as 40 mil unidades licenciadas, o que projeta uma evolução de 30% em relação ao período anterior.

“Há um reaquecimento da economia com o aumento da confiança do consumidor, devido ao descolamento do cenário político. Temos uma melhora gradativa do mercado e contamos com alguns fatores que poderão ser decisivos para um ano melhor, como a baixa dos juros e uma renovação da frota Euro 5, adquirida no auge do mercado entre 2012 e 2014”, explica Roberto Barral (foto), vice-presidente das operações comerciais da Scania no Brasil.

No acumulado de janeiro a dezembro de 2017, a empresa emplacou 5.754 caminhões, ante às 4.216 unidades do ano anterior. Somente no segmento dos pesados, a marca contabilizou 4.901 unidades licenciadas, alta de 39,5% em relação aos 3.514 caminhões emplacadas em 2016. Com esse resultado, a participação da Scania nesse competitivo mercado saltou de 23,5% para 26,1%, no biênio passado.

Caminhões semipesados

O mesmo se deu com os caminhões semipesados, onde a marca registrou uma evolução de 21,5%, com um total de 853 unidades comercializadas frente aos 702 veículos de 2016. “Foi o maior índice de crescimento da categoria, em um mercado que avançou apenas 5,7%. Ficamos pela primeira vez em quinto lugar no total e a participação subiu de 4,7% para 6,3%”, explica Barral.

Um outro feito da marca foi a eleição do modelo R 440 A6x2 como “Campeão de Vendas” no segmento de caminhões pesados, com 2.011 unidades emplacadas, arrebatando o título que foi do Volvo FH 540 6x4T até o ano passado.

O ano de 2017 também trouxe ótimos resultados para a divisão de ônibus da Scania. Com 538 unidades vendidas, entre urbanos e rodoviários, a marca alcançou crescimento de 80% no período, enquanto a média do mercado ficou em 5,3%. Em 2018, a montadora aposta em números pouco melhores para o segmento, da ordem de 10% de incremento nas vendas de ônibus rodoviários, mas sem muitas mudanças de volumes no caso das versões urbanas.

Serviços

Na área de serviços, a Scania também comemora os primeiros meses de operação do Plano de Manutenção Flexível, lançado em outubro de 2017 na Fenatran. Em apenas quatro meses, a montadora fechou mais de 1.000 contratos na modalidade voltada para a gestão de frotas. Segundo a empresa, a Manutenção com Planos Flexíveis deve representar mais de 50% das vendas de Programas de Manutenção no País até o final de 2018.
“Confiamos na eficácia deste produto, pois sabemos que essa preocupação com cada detalhe da operação dos clientes é uma exclusividade da Scania. Colocamos o mercado de transporte nacional no patamar de personalização da operação, ou seja, conseguimos oferecer serviços individualizados e com pagamento variável de acordo com a necessidade de cada caminhão de cada frota. Antes ninguém tinha pensado nisso”, esclarece Gustavo Andrade, gerente do portfólio de Serviços.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here