A Santos Brasil registrou um aumento de 20,3% no volume total de movimentação em três terminais no 2T19 em relação ao 2T18. Assim, nos cais da empresa em

A Santos Brasil registrou um aumento de 20,3% no volume total de movimentação em três terminais no 2T19 em relação ao 2T18. Assim, nos cais da empresa em seus três terminais – Santos (SP), Imbituba (SC) e Vila do Conde (PA) foram movimentados 320.079 contêineres. Nesse ínterim, as operações de longo curso representaram 75,1% do total movimentado e as de cabotagem 24,9%.

O Tecon Santos movimentou 282.496 contêineres no período. Assim, registrando  aumento de 23,4% em relação ao 2T18. O crescimento apresentado pelo terminal no trimestre superou em mais de cinco vezes o crescimento do Porto de Santos no mesmo período, que foi de 4,1%.

Com o volume movimentado no primeiro semestre de 2019, o Tecon Santos apresentou utilização de 80% da capacidade instalada. Dessa forma, alcançamdo 41,3% de participação de mercado, mantendo a liderança no Porto de Santos. Nas rotas de navegação que escalam o porto santista, os serviços asiáticos apresentaram o maior crescimento. Em razão do aquecido comércio entre Brasil e China.

Vale ressaltar, que o Tecon Santos opera dois dos quatro serviços asiáticos que atualmente escalam o Porto de Santos. Com isso, representando uma participação de mercado de aproximadamente 45% nesta rota comercial.

Terminais de Vila do Conde e Imbituba

No Tecon Vila do Conde, o volume de contêineres movimentados cresceu 21,0% no 2T19, atingindo 27.270 unidades. Nesse ínterim, as operações de longo curso representaram 67,1% do volume total. Assim, tiveram crescimento de 14,1% no período. As exportações cresceram 23,3%, com destaque para os embarques de manganês e cobre. Por outro lado, as importações cresceram 3,8%, revertendo a queda no trimestre anterior.

Por outro lado, o Tecon Imbituba teve uma queda na movimentação. Foram registrados 10.313 contêineres no 2T19, 30,0% abaixo do volume do 2T18. A queda é explicada pela redução na movimentação de contêineres de longo curso, em decorrência da descontinuação do serviço asiático ASAS em janeiro de 2019, que deixou de existir devido à reorganização dos serviços dos armadores Maersk, Hamburg Süd, MSC e Hapag Lloyd na Costa Leste da América do Sul. No entanto, as operações do Terminal de Carga Geral (TGG) de Imbituba vêm compensando esse impacto. No 2T19, o TCG operou 94,6 mil toneladas, mais do que o dobro do volume movimentado no 2T18.

O volume de contêineres armazenados da Santos Brasil Logística cresceu 9,0% no período. Impulsionado pela renovação e também assinatura de novos contratos ao longo do trimestre. Muito em razão de clientes do setor químico, importadores de fertilizantes e defensivos agrícolas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here