Rumo poderá ampliar atuação em ferrovias no Mato Grosso

O novo projeto ferroviário do estado, que custará aproximadamente R$ 12 bilhões, já tem a Rumo como proponente para a obra

A Rumo, do Grupo Cosan, poderá ampliar sua atuação no Mato Grosso (MT) por meio de projeto estadual lançado na tarde de ontem (19).

A Rumo, do Grupo Cosan, poderá ampliar sua atuação no Mato Grosso (MT) por meio de projeto estadual lançado na tarde de ontem (19). O estado abriu chamamento público para a construção de uma ferrovia que conectará Rondonópolis à Cuiabá e Lucas do Rio Verde.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

A principal interessada no novo projeto é a Rumo, que já trabalha em uma malha ferroviária federal que conecta Rondonópolis ao Porto de Santos. No início do ano, o governo do MT aprovou a lei que autoriza o estado a construir e explorar ferrovias no regime de autorização, concessão ou permissão.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

A nova ferrovia custará, em média, R$ 12 bilhões e terá um prazo de cerca de sete anos para ser finalizada. A proposta é que seja feita sob regime de autorização, ou seja, não haverá licitação para a contratação de concessão, como é comumente feito no governo federal. Assim, o novo operador assumirá totalmente os riscos de construção e operação sem a participação estatal.

Chamamento público

Com a publicação do chamamento público, os proponentes já podem protocolar seus projetos em até 45 dias e a Rumo já o fez. Há uma série de requisitos para os interessados, como ter experiência com operação ferroviária; patrimônio ou capital social de, no mínimo, R$ 1,2 bilhão; projeto adequado para a ferrovia; e carta de instituição financeira para financiamento da obra. Desse modo, caso haja mais que uma oferta, o critério de escolha será feito com base em quesitos como menor prazo para implantação, maior capacidade de movimentação, e maior cobertura do território estadual.

A ferrovia deverá ter 730Km de extensão, pátios a cada 25Km, 2Km em túneis e 68 pontes e viadutos. Além disso, a velocidade média dos trens será de 80Km/h e estão previstos 232 milhões de metros cúbicos de terraplanagem. O projeto prevê saída de Rondonópolis com dois ramais: um até Cuiabá e outro até Lucas do Rio Verde.

Fonte: Valor

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, entre com seu comentário
Por favor, entre com seu Nome aqui!