Em função da nova safra de grãos, os preços dos fretes estão mais altos no Mato Grosso, principal estado produtor. De acordo com estimativas do Instituto

Em função da nova safra de grãos, os preços dos fretes estão mais altos no Mato Grosso, principal estado produtor. De acordo com estimativas do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), os custos aumentaram consideravelmente.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

O trecho Sorriso-Miritituba (Pará) teve avanço mensal de 71,54%. Isso acontece devido a grande concentração da demanda por caminhões neste período, pois os produtores precisam escoar a produção para cumprir com seus contratos.

De Sorriso a Rondonópolis onde há terminal ferroviário que escoa a safra para São Paulo, o frete dos caminhões subiu 103%, e o valor médio da tonelada está em R$ 163. De Sorriso a Paranaguá (PR) o acumulado no mês é de 28% com a tonelada em R$ 322.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

A colheita de soja da safra 2020/21 totalizava, até a última sexta-feira (19), 34,51% das áreas. No entanto, apesar da alta concentração das colheitadeiras trabalhando os altos volumes de chuvas afetam os trabalhos e fazem com que o ritmo de colheita seja mais lento. O maior percentual colhido fica com a região Oeste do Estado que ultrapassa 50% do total das áreas. A estimativa de produção é de 35.489.696 toneladas.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here