O Ministério da Saúde incluiu caminhoneiros, motoristas e cobradores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso no grupo prioritário da vacina

O Ministério da Saúde incluiu caminhoneiros, motoristas e cobradores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso no grupo prioritário da vacina contra o vírus da influenza, causador da gripe.  Dessa forma, esses profissionais serão contemplados na terceira etapa da campanha, que será realizada entre os dias 9 de junho e 9 de julho.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

A CNT (Confederação Nacional do Transporte) teve atuação essencial na solicitação junto ao Ministério da Saúde para que a medida fosse aprovada. A solicitação da entidade é que fossem incluídos profissionais de todos os modais (rodoviário, ferroviário, aéreo, navegação e portuário), de cargas e de passageiros. No entanto, em virtude do número de doses disponíveis, o ministério atendeu ao pedido parcialmente.

Veja os requisitos para a vacinação dos profissionais:

Caminhoneiros:

  • Quem tem direito: Motorista de transporte rodoviário de cargas, definido no art. 1º, II, da lei n.º 13.103, de 2 de março de 2015, que trata da regulamentação da profissão de motoristas.
  • Comprovação: documento que comprove o exercício efetivo da função de motorista profissional do transporte rodoviário de cargas (caminhoneiro).

Trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso:

  • Quem tem direito: Motoristas e cobradores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso.
  • Comprovação: documento que comprove o exercício efetivo da função de motorista e cobrador profissional do transporte de passageiros.

Trabalhadores portuários:

  • Quem tem direito: Qualquer trabalhador portuário, incluindo os empregados da área administrativa.
  • Comprovação: documento que comprove o exercício efetivo da função de trabalhador portuário.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Fonte: CNT

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here