A produção de caminhões em julho de 2020 foi de 6.820 unidades, com alta de 22,3% ante as 5.757 produzidas em junho. No entanto, mesmo com o resultado

A produção de caminhões em julho de 2020 foi de 6.820 unidades, com alta de 22,3% ante as 5.757 produzidas em junho. No entanto, mesmo com o resultado positivo para o mês, o acumulado do ano ainda é negativo. De janeiro a julho, as fábricas fizeram 41.558 caminhões, ante 66.314 unidades produzidas no mesmo período de 2019. Nesse caso a retração foi de 37,3%. Os números foram divulgados na sexta-feira (8) de acordo com dados da Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

O resultado é o pior para o mês de julho desde 2016. Na ocasião, foram produzidos 5.091 caminhões no Brasil. O baixo volume é reflexo da crise ocasionada pelo novo coronavírus, segundo informações da Anfavea. Em março, quando foi decretada a pandemia, as fábricas paralisaram a produção. A retomada teve início e junho, mas de forma parcial.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Segundo o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, a maioria das fabricantes ainda está operando com apenas um turno. “Há algumas trabalhando em dois, mas não por causa da (alta) demanda. É uma readequação dos processos de segurança.” Na comparação com julho de 2019 (10.900 unidades), a produção de caminhões em julho recuou 37,5%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here