O presidente do Setcesp, Tayguara Helou cobrou um posicionamento firme do governo em relação a recente suspensão da tabela do frete

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de São Paulo (Setcesp), Tayguara Helou, em entrevista ao Logística Brasil, cobrou um posicionamento firme do governo em relação a recente suspensão da tabela do frete e às reuniões com os caminhoneiros insatisfeitos com a nova resolução. Segundo Tayguara, “o governo não pode recuar, pois o que está sendo feito reflete a realidade”. Em seguida, embasando seus argumentos em cima da série de estudos elaborados para a confecção dos novos valores.

De acordo com o presidente, é necessário pensar além das vontades de determinado grupo, referindo-se à insatisfação dos caminhoneiros. “Está na hora de pensar no Brasil. O governo precisa mostrar quem realmente é a autoridade, neste momento, e não pode se curvar pela pressão”, afirma.

Saiba tudo sobre a tabela do frete em nossa página especial

Além de representar o Setcesp, Tayguara também é diretor de novos negócios da Braspress, uma das principais transportadoras do país. Ele afirma ser defensor do liberalismo econômico, e que ao tabelar os valores “fica todo mundo igual, e tudo o que estamos fazendo passa a ser desnecessário”.

Por outro lado, Tayguara reconhece a importância de um referencial mínimo para o segmento. Segundo ele, essas diretrizes são aliadas do caminhoneiro na hora de produzir um custo mais justo e saudável ao setor. Além disso, tem importante função para que o caminhoneiro consiga cumprir uma jornada saudável de trabalho, trocar os pneus, e fazer manutenção preventiva no seu caminhão. “Se esses quesitos não forem cumpridos, o Brasil terá sérios problemas de segurança viária”, completa.

Tayguara defende que esta foi a primeira vez que o governo publicou uma atualização da tabela com embasamento técnico adequado. Portanto, os valores refletem, de forma viável, a realidade daquilo que é praticado nas estradas.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here