O presidente da república sanciona lei que autoriza os postos de combustíveis a comprarem etanol hidratado diretamente dos produtores ou importadores.

Os preços médios da gasolina e do etanol voltaram a crescer em maio, em relação ao mês anterior, de acordo com o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). O documento foi divulgado nesta segunda (7) e apresenta um avanço de 50,40% no preço do etanol nos últimos 12 meses, que foi encontrado a R$ 4,822. Já a gasolina está 44,77% mais cara e chegou a ser comercializada a R$ 5,798.

O etanol mais caro do país foi registrado na região Sul, no Rio Grande do Sul, a R$ 5,450 o valor médio, após alta de 3,18%. Em São Paulo, região Sudeste, o aumento foi mais significativo, 13,54%, sendo comercializado a R$ 4,152. Já a maior redução no preço médio foi encontrada no Acre, 1,28% mais barata. Mas o menor valor esteve no Mato Grosso, onde o etanol foi encontrado a R$ 4,134.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

A gasolina mais cara e a mais barata foram encontradas na região Norte do país. O menor preço médio foi comercializado no Amapá por R$ 5,318. Já o valor mais alto foi encontrado no Acre, a R$ 6,325, após aumento de 1,09%. O estado do Amazonas registrou a maior redução nos preços, de 2,46%, na comparação com abril.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Além disso, o maior aumento no preço da gasolina foi registrado na região Sul. Em maio, o estado de Santa Catarina teve reajuste de 3,97% a mais.

Nas regiões

No recorte de regiões, a gasolina e o etanol avançaram em todas. A região Sul registrou maior aumento no preço médio da gasolina, de 3,06%, porém também o menor valor por litro, R$ 5,598. Entretanto, a gasolina mais cara foi encontrada no Centro-Oeste a R$ 5,913.

Pro fim, o etanol apresentou cenário oposto. O maior valor médio por litro foi comercializado no Sul, a R$ 4,948 e o mais barato no Centro-Oeste, a R$ 4,530. O aumento mais significativo foi registrado na região Sudeste a 8,96%.

Fonte: Canal Rural

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here