O Governo Federal aprovou a resolução do CNPE que cria o Grupo de Trabalho para analisar o teor mínimo obrigatório de biodiesel ao óleo diesel B

Ou seja, a Petrobras quer que os percentuais de mistura obrigatória de biodiesel ao diesel (que será de 15% em 2023, chamado de B15) possam ser cumpridos também com o uso do novo produto. Assim, seria possível atender ao B15 usando parte o biodiesel convencional e parte o diesel verde.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Por sua vez, a diretora da ANP, Symone Araújo, rebateu as críticas da Petrobras. Ela alega que a agência não faz políticas públicas e que o debate sobre a introdução do diesel renovável na matriz dos transportes está centrado, hoje, no Conselho Nacional de Política Energética (CNPE).

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Ela defende que o diesel renovável proposto pela Petrobras e o biodiesel convencional são produtos diferentes e que não há, hoje, no arcabouço regulatório, impeditivos à produção do diesel renovável.

“Se a Petrobras decidir, de forma muito sábia, olhar paras as unidades [de refino] e transformá-las em biorrefinarias, ela pode fazê-lo agora. Não há do ponto de vista regulatório nenhum impedimento”, afirmou

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here