As tarifas de pedágio nas rodovias estaduais do Rio Grande do Sul devem sofrer alterações. Dessa forma, autoridades das das secretarias da Fazenda, dos Transportes, do Planejamento,

As tarifas de pedágio nas rodovias estaduais do Rio Grande do Sul devem sofrer alterações. Dessa forma, autoridades das das secretarias da Fazenda, dos Transportes, do Planejamento, do Meio Ambiente, de Governança e Gestão, além da Procuradoria Geral do Estado (PGE) vão se reunir amanhã para decidir quando as mudanças entrarão em vigor.

O cálculo já foi feito por técnicos da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). De acordo com a companhia, foram aplicados os critérios adotados pela Agência Nacional dos Transportadores Terrestres (ANTT) na tabela simples de multiplicador de eixos dos pedágio das rodovias federais. Bem como, ocorre no contrato com a CCR ViaSul na BR-386 e na BR-101, no Rio Grande do Sul.

Ainda mais, siga-nos no Instagram e fique informado sobre tudo que acontece no setor de transportes

Novas tarifas redistribuem arrecadação

O objetivo é redistribuir os custos sem que o Governo abra mão de receitas. Sendo assim, apesar dos valores ainda não terem sido divulgados a expectativa é de uma redução para automóveis leves em torno de 10%. Por outro lado, para os veículos com mais de dois eixos, principalmente os caminhões, a tarifa poderá dobrar.

A alteração já está decidida. O que será definido neste encontro é a partir de quando ele será aplicado. Assim, a mudança ocorrerá ainda neste semestre. A urgência ocorre porque o governo irá divulgar em breve as licitações da concessão da RS-287 e da RS-324 para a iniciativa privada. E, se os valores das tarifas da EGR não fossem corrigidos, a diferença ficaria desproporcional.

O motivo desta alteração está na fundação da empresa pública. Quando a EGR foi criada, e as tarifas dos pedágios foram definidas, não foram usados valores proporcionais para veículos com mais de dois eixos. Isso fez com que os carros pagassem, proporcionalmente, valores maiores do que os caminhões. Dessa forma,os veículos de passeio acabam subsídiando os caminhões.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here