O número de caminhoneiros empregados cresceu cerca de 14% desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em janeiro de 2019.

O número de caminhoneiros empregados cresceu cerca de 14% desde o início do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em janeiro de 2019. De acordo com dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), a categoria ‘rema contra a maré’ quando o assunto é o desemprego do país.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Em dezembro de 2018, último mês sob o comando do ex-presidente Michel Temer (MDB), a quantidade de caminhoneiros empregados era de 866,6 mil. Geralmente a categoria tem baixas nos últimos meses do ano. Atualmente a categoria contabiliza 986,8 mil trabalhadores, o maior número desde ao menos 2016, início da série histórica analisada. Em julho de 2018, porém, com 879,7 mil empregados, o número também era inferior ao atual.

Os dados, levantados pelo Ministério do Trabalho e da Previdência a pedido do Metrópoles, incluem motoristas e operadores de caminhão, além de caminhoneiros autônomos. Trata-se apenas de trabalhadores com carteira assinada.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Fonte: Metropoles

 

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here