De acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, a nova aposta para o setor de transportes no país é o segmento ferroviário. O novo
Ferrovia Norte-Sul, Colinas - TO
De acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, a nova aposta para o setor de transportes no país é o segmento ferroviário. O novo modelo de operações acaba de ser liberado por medida provisória, pelo qual o setor privado terá maior liberdade para construir e usar o modal.
Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 
Atualmente, as ferrovias transportam cerca de 20% das cargas no País. Com a novidade no setor e outros projetos de concessão em andamento, o ministro calcula que a participação do modal possa beirar os 40% em 2035. São mais de 3 mil quilômetros em novos trilhos e R$ 59,5 bilhões em investimentos previstos.
“Vamos colocar algumas dezenas de bilhões para dentro com as ferrovias autorizadas”, disse o ministro ao Estadão/Broadcast.
“Fizemos um exercício no plano com aquilo que estávamos elaborando em termos de concessão, renovação antecipada e investimento cruzado. Já sairia de 20% para 35% de participação do modal ferroviário. Com a chegada das ferrovias autorizadas, é possível que possamos chegar em 2035 beirando os 40%. Vamos ter uma participação de ferrovias na matriz semelhante à de países desenvolvidos, similar à da China e Estados Unidos.”
No entanto, o ministro aproveitou para tranquilizar os caminhoneiros a respeito de uma possível diminuição na demanda de serviços. “Muda a natureza dos deslocamentos. O que sempre temos procurado deixar claro aos caminhoneiros, que ficam assustados, é que você muda o tipo de deslocamento. Alguns fretes de longa distância vão ser substituídos por fretes de curta distância. Vai desgastar menos o caminhão. O motorista vai dormir em casa, vai dirigir menos cansado, se acidentar menos e ter receita maior. Não preciso de uma referência nacional de frete.”
Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here