A Mercedes-Benz do Brasil anunciou hoje, em evento online, a cooperação com o governo alemão para ampliação do projeto de unidades móveis de saúde. Dessa forma, a expansão trará 7 unidades extras que somadas a unidade piloto, terá a missão de levar saúde de qualidade a comunidades carentes de todo Brasil. Com isso, auxiliando no combate a pandemia do novo coronavírus.

Com a expansão do projeto, a contribuição do governo alemão aumentará para 4,5 milhões de euros. Por sua vez, a Mercedes Benz do Brasil fornecerá os caminhões para mobilidade das unidades, motoristas e recursos internos para administração do projeto, totalizando cerca de 1 milhão de euros em força de trabalho (não monetário). Os parceiros do projeto e cinco ONGs, como a Sociedade Beneficente Albert Einstein, o CIES Global, a SAS Brasil, a Renovatio e o Instituto Luz para Vida, estão investindo sua expertise e jornada de trabalho para fazer o projeto funcionar.

Mais sobre a iniciativa

De acordo com o CEO da montadora no Brasil e America latina, Karl Deppen, a Mercedes-Benz estará presente em todas as etapas do processo operacional. “Estamos presente e ativos no projeto desde o início, na montagem e na operação, já que estamos gerenciando todas essas etapas”.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Já o Dr. Gerd Müller, ministro de Cooperação Econômica e Desenvolvimento da Alemanha, falou sobre o investimento do governo alemão, e os motivos para que o Brasil fosse selecionado para o projeto.

“O Brasil possui o terceiro maior número de infecções confirmadas do mundo. Mais de 250.000 pessoas já morreram com o vírus. Precisamos deixar claro que a COVID-19 só será superada se o vírus for vencido mundialmente. Estamos trabalhando com a Mercedes-Benz para criar oito Unidades Móveis de Saúde que podem ser usadas para diagnosticar infecções por coronavírus e também para outras emergências médicas. Milhares de pessoas já foram alcançadas em uma fase piloto na Grande São Paulo. Agora, estamos expandindo este programa para outras partes do País”.

 

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Apesar de ainda não ter informado onde ocorrerão os primeiros atendimentos das unidades no Brasil, Deppen falou sobre a duração do projeto e a possibilidade de expansão. “Os nossos parceiros ainda estão definindo os locais onde as unidades atenderão. Tivemos uma boa experiência com a primeira unidade. Essa nova expansão possui previsão para 3 anos de duração. No entanto, enxergamos claramente um potencial para estender essa iniciativa”, finalizou o executivo. A Expectativa é que mais de 250.000 pessoas sejam atendidas durante esses três anos.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here