A Mercedes-Benz descartou a possibilidade de desenvolver caminhões a gás no Brasil, ou em qualquer outro país que a montadora atue.

A Mercedes-Benz descartou a possibilidade de desenvolver caminhões a gás no Brasil, ou em qualquer outro país que a montadora atue. A tecnologia é vista como uma aposta de algumas fabricantes para reduzir a emissão de CO2 é o uso do gás como combustível. No entanto, esse não é o caso da montadora alemã.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Recentemente, a Scania lançou no ano passado uma linha de caminhões com essa tecnologia a gás. De acordo com a empresa sueca, os motores podem receber gás natural veicular, já encontrado em cerca de 1,3 mil postos no Brasil, e gás natural liquefeito, que ainda não é distribuído regularmente.

Questionado sobre o assunto, Karl Deppen, presidente da Mercedes-Benz do Brasil, foi enfático na resposta.

“Nós estamos completamente cientes de que temos competidores [que usam essa tecnologia] no Brasil, mas não só aí. Entretanto, decidimos não desenvolver a tecnologia a gás porque ela não é livre de emissões CO2. É uma tecnologia que não é o futuro. Por isso, decidimos ir para o caminho dos veículos elétricos com bateria e com célula de combustível”.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Além disso, o presidente da filial brasileira ainda ressaltou que, ao menos por enquanto, a Mercedes irá continuar investindo em motores a diesel. “Diesel ainda é importante no futuro para pelo menos em alguns países fora da Europa e da Ásia. E por isso, é nosso dever desenvolver esse tipo de motor.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here