O anúncio dos ganhadores do Prêmio Lótus 2020 revelou inúmeros feitos da Mercedes-Benz, relativos ao mercado brasileiro de veículos comerciais,

O anúncio dos ganhadores do Prêmio Lótus 2020 revelou inúmeros feitos da Mercedes-Benz, relativos ao mercado brasileiro de veículos comerciais, no ano passado. No caso dos caminhões, a participação de mercado da montadora alemã saltou de 28,7% para 30,8%, no comparativo dos dois últimos anos; a melhor marca desde 2007, quando a Volkswagen Caminhões e Ônibus passou a brigar com a rival pelo domínio desse mercado.

Prêmio Lótus Prêmio Lótus revela os Campeões de Vendas em 2019

Em um ano marcado por uma forte disputa entre marcas e de forte recuperação das vendas de caminhões, que somaram 101.703 unidades, a Mercedes-Benz conseguiu um importante tento, ao emplacar um total de 31.883 caminhões. O número traduz um incremento de 43,4% nos licenciamentos em relação ao ano anterior (21.871 unidades); bem acima da média geral da indústria, que foi de 33,8% no período.

“O Prêmio Lótus reflete a realidade do mercado, ao destacar as vendas de acordo com os emplacamentos do Renavam. Por isso, os números que nos posicionam na liderança de várias categorias, efetivamente, atestam a ampla preferência dos clientes pela Mercedes-Benz. Isso é motivo de orgulho, satisfação e alegria para nossos colaboradores, nossos concessionários e os demais parceiros com quem trabalhamos diariamente, tendo foco central na satisfação dos clientes da marca” comenta Roberto Leoncini, vice-presidente de Vendas e Marketing Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

Licenciamentos do Renavam, destacados pelo Prêmio Lótus, atestam a preferência dos clientes pela Mercedes-Benz

Caminhões leves

Outra importante conquista da Mercedes-Benz foi a liderança alcançada no segmento de caminhões leves que, desde 2007 também era dominada pela arquirrival alemã, instalada em Resende. O bom desempenho do Acello, tanto na versão 1016 quanto 815, elevaram o market share da Mercedes-Benz nesse mercado de 34,6% para 43,4%, bem acima dos 32% registradas pela VWCO.

“Desde 2017, introduzimos mais de 15 novidades nos caminhões leves e médios Accelo”, ressalta Leoncini. “Com isso, o Accelo se consolidou como o melhor caminhão para entregas urbanas dos segmentos de leves e médios e também nas aplicações mistas que envolvem curtas distâncias rodoviárias. Os números de emplacamentos de 2019 premiam a nossa iniciativa”.

Linha Accelo, da Mercedes-Benz:bom desempenho nas vendas garantiu a liderança no segmento de caminhões leves

Aumento da participação

Além do mercado de leves, a marca da estrela de três pontas mostrou uma forte evolução em praticamente todas as demais categorias de peso, bem acima da média geral do mercado. No segmento de caminhões semileves, de 3,5t a 6t de PBT, a Mercedes-Benz contabilizou um crescimento de 77% nos emplacamentos, que saltaram de 1.919 unidades para 3.409 no biênio 2018-2019.  Com isso, a participação da marca foi de 61,9%, ante 46,1% do ano anterior. Destaque para a Sprinter 415, eleita como “Caminhão Semileve do Ano” pelo Prêmio Lótus 2020, por conta das 2.389 unidades emplacadas no período.

O mesmo se deu no segmento de caminhões extrapesados, onde a Mercedes-Benz avançou 50,5% no volume de emplacamentos (versus 29,8% da média da indústria) e de 37,8% para 43,8% no market share.

Apenas no mais disputado dos segmentos – o de caminhões pesados – a Mercedes-Benz mostrou um desempenho inferior. Em um mercado que avançou 48,3%, a montadora registrou um crescimento de 41,7%. Fato que contribuiu para a queda de participação no segmento (de 28,6% para 27,3%) e a perda da liderança desse mercado, conquistada no ano passado, para a Volvo.

Chassis de ônibus

Já no segmento de chassis para ônibus, a Mercedes-Benz ampliou ainda mais o domínio histórico da marca, que encerrou o ano com 53,4% de participação no mercado nacional, frente aos 49,4% do ano anterior. A fabricante emplacou um total de 11.150 unidades em 2019, o que representou um crescimento de 49,5% em relação às 7.458 unidades licenciados no ano passado.

As vendas de 6,7 mil unidades garantiram a liderança no segmento de chassis urbanos, com 75,8% de market share; enquanto as versões rodoviárias somaram 2 mil unidades no ano passado, o que garantiu uma participação de quase 54% nesse mercado.

Ônibus equipados com chassis urbanos da Mercedes-Benz responderam por 75% dos licenciamentos no ano passado.

Segundo Leoncini, o grande diferencial da Mercedes-Benz é o foco e a dedicação ao negócio de ônibus. “Somos o centro de desenvolvimento mundial de chassi e toda a nossa tecnologia é voltada à produção de chassis, tanto para o mercado brasileiro como para outros mercados. Além disso, a Mercedes-Benz também se dedica profundamente ao relacionamento com empresas de transporte e operadores. E fomenta muitas discussões com associações de classe, para garantir a sustentabilidade do segmento”, observa o executivo.

Se é inegável o empenho em marca no próprio negócio, também é fato que o bom desempenho da Mercedes-Benz foi resultado do vigoroso aumento das vendas de ônibus urbanos e micros, além das destinadas ao programa Caminho da Escola em 2019. Apenas os licenciamentos de chassis para aplicações rodoviárias, atribuídos à marca, acusaram um crescimento abaixo da média da indústria, de 12% contra 14%.

Mercedes-Benz Sprinter Van: eleita como “Minibus do Ano” pela segunda vez.

Por fim, no segmento de utilitários, a Mercedes-Benz também se destacou no Prêmio Lótus 2020. O bom desempenho da Sprinter no ano passado garantiu mais dois troféus à fabricante. Enquanto a Sprinter Van foi reconhecida como “Minibus do Ano”, a Sprinter 415 foi eleita como “Caminhão Semileve do Ano”, pelo segundo ano seguido.

Confira a lista completa dos ganhadores do Prêmio Lótus 2020

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here