Ao contrário das manifestações de 2018, os novos atos dos caminhoneiros não devem fechar nenhuma rodovia. De acordo com o presidente da Associação

Ao contrário das manifestações de 2018, os novos atos dos caminhoneiros não devem fechar nenhuma rodovia. De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Walace Landim, os atos previstos para hoje terão uma abordagem diferente.

“Não é fechar rodovia igual 2018. A gente quer mostrar para o STF [Supremo Tribunal Federal] e para o governo que a gente está unido”, diz Wallace, conhecido como “Chorão”, a EXAME.

Ainda mais, siga-nos no Instagram e fique informado sobre tudo que acontece no setor de transportes

Assim, para os motoristas que aderirem ao movimento contra o STF previsto para hoje entre 8h e 18h o dia deverá ser utilizado para manutenção dos caminhões, tirando os veículos das ruas e rodovias do país.

A principal justificativa para o movimento é a indefinição do STF a respeito da constitucionalidade da tabela do frete. O julgamento que estava previsto para hoje sobre o assunto, foi mais uma vez suspenso, ou seja, decepcionando a categoria que espera que a tabela seja considerada legal.

Por outro lado, as entidades como a CNI (Confederação Nacional da Indústria) e a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) defendem o fim da tabela e que ocorra o julgamento o mais breve possível. Por enquanto, a tabela com a resolução atualizada após estudos da ESALQ segue valendo. Além disso, uma reunião visando um acordo entre as partes está prevista para o próximo dia 10.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here