A JSL lançou recentemente o programa “Mulheres na Direção” com o intuito de  capacitar profissionais para atuarem como motoristas.

A JSL lançou recentemente o programa “Mulheres na Direção” com o intuito de  capacitar profissionais para atuarem como motoristas de caminhões, ônibus e empilhadeiras. As candidatas selecionadas serão contratadas como trainees por 45 dias, que poderá ser estendido a mais 45. Elas passarão 360 horas em treinamentos teóricos e práticos no Centro Logístico Intermodal, em Itaquaquecetuba (SP).

O “piloto” do projeto abriu 10 vagas e iniciou no dia 2 de setembro. No conteúdo teórico está incluso participação na integração institucional, integração da segurança do trabalho, aula de legislação de trânsito, direção defensiva, condução econômica, atendimento ao cliente, lei da balança e amarração de carga.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Na parte prática, aprenderão sobre integração de monitoramento, rastreador, tacógrafo, manutenção, borracharia, engate e desengate, manobras, ré, percurso monitorado em vias urbanas e rodovias, aclives e declives, utilização de freio motor, ambientação em clientes.

A única exigência é que as candidatas tenham CNH na categoria E. Ao término do curso, as candidatas aprovadas serão contratadas e poderão atuar em uma das operações paulistas do grupo: Itaquaquecetuba, Jacareí, Piracicaba e São Bernardo do Campo.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

O CEO da JSL, Ramon Alcaraz, em entrevista exclusiva à Frota&Cia, ressalta que a presença feminina na empresa não é uma novidade na empresa. “Dentro da JSL, hoje, temos 3.629 mulheres atuando em todas as áreas da companhia, o que equivale a 15,7%  do número total de colaboradores, sendo uma  minoria  motoristas de caminhões. Espero que, dentro de três anos, a JSL tenha 20% de mulheres em vagas operacionais, proporção que já alcançamos nos cargos de chefia na empresa.”

Segundo a Confederação Nacional do Transporte (CNT), as mulheres ocupam apenas 0,5% do total de caminhoneiros nas estradas. “Temos hoje 103 motoristas mulheres, nos mais diversos veículos, e 10 especificamente caminhoneiras. Queremos melhorar essa realidade e contribuir para que as mulheres que sonham em dirigir caminhões possam assumir, cada vez mais, a direção de suas vidas, conquistando seus objetivos e independência financeira”, ressalta Alcaraz.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here