A indústria de implementos rodoviários consolida recuperação  e registrou de janeiro a maio de 2021 crescimento de 67,56% com relação a 2020.

A indústria de implementos rodoviários consolida recuperação  e registrou de janeiro a maio de 2021 crescimento de 67,56% com relação a 2020. Neste período foram emplacados 62.522 unidades ante 37.332 de janeiro a maio de 2020. Os dados são da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (ANFIR).

As vendas estão sendo suportadas por segmentos como agronegócio, construção civil e infraestrutura, onde os produtos mais procurados são da linha pesada.

Entretanto, os aumentos aplicados nos insumos básicos para o setor podem prejudicar seu desempenho. O aço, por exemplo, é a matéria-prima que representa, em média, 70% dos insumos utilizados em praticamente todos os implementos rodoviários produzidos no Brasil.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

De acordo com pesquisa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), o aço tem recebido reajustes frequentes. De janeiro de 2020 a março de 2021, o preço do insumo sofreu variação média de 79%, com pico de 126,8% nos laminados planos de aço inoxidável. No início de maio, as siderúrgicas anunciaram aumentos que variam de 10% a 18% e mais 15% em junho, quinto reajuste do ano.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

“Estamos em plena recuperação da economia e não é oportuno aplicar reajuste em insumos tão essenciais como o aço”, afirma Spricigo. Por conta da retomada nos negócios, as empresas associadas a ANFIR estão absorvendo parte dos aumentos. “Não é possivel repassar ao cliente e isso compromete a situação da indústria”, diz, lembrando que por conta da recuperação dos negócios as empresas associadas à ANFIR geraram aproximadamente 800 empregos diretos e hoje dispõem 45.450 pessoas trabalhando em sua produção.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here