De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), o índice que mede a confiança da indústria recuou 1,0 ponto em outubro em relação

De acordo com a Fundação Getulio Vargas (FGV), o índice que mede a confiança da indústria recuou 1,0 ponto em outubro em relação a setembro. O valor medido este mês é de 94,6 pontos, menor valor desde em outubro de 2018 (94,2 pontos).

Segundo Renata de Mello Franco, economista da FGV/IBRE, o resultado indica cautela e incertezas. “O resultado de outubro sugere, além de um início morno no quarto trimestre, aumento da cautela dos empresários em relação ao futuro. Além do fraco desempenho produtivo sugerido pela tímida evolução do Índice de Situação Atual nos últimos meses, causa preocupação a queda do Índice de Expectativas neste mês. Este indicador, que vinha oscilando desde maio em torno dos 95 pontos, atingiu o menor nível desde outubro de 2018, sinalizando que há ainda muito caminho a percorrer até a recuperação da confiança dos empresários”.

A confiança recuou em 10 dos 19 segmentos industriais pesquisados em outubro. Além disso, o Índice de Expectativas diminuiu 1,3 ponto, para 93,9 pontos. Outro fator com o menor valor do ano. A última vez que tivemos a expectativa tão baixa foi em julho de 2017 (93,1 pontos).

Já o Índice de Situação Atual recuou 0,5 ponto, para 95,4 pontos. Este por sinal, havia evoluído favoravelmente nos últimos dois meses. No entanto, voltaram a piorar.

Apesar da parcela das empresas que preveem aumento do quadro de pessoal ter se mantido estável em 14,9% em relação a setembro, houve aumento da proporção das empresas que esperam redução, de 15,1% para 19,2%. Por esse motivo, o indicador de emprego previsto apresentou queda de 2,0 pontos, exercendo a maior influência sobre o Índice de Expectativas.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here