Em setembro de 2020, o Índice ABCR de atividade apresentou variação de 5,1% no comparativo com agosto de 2020, considerando os dados

Em setembro de 2020, o Índice ABCR de atividade apresentou variação de 5,1% no comparativo com agosto de 2020, considerando os dados dessazonalizados. Dessa forma, o fluxo pedagiado de veículos leves apresentou aumento de 6,1%. Por sua vez, o movimento de veículos pesados avançou 2,7%.

O índice mede o fluxo de veículos nas estradas sob concessão e é construído pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias – ABCR juntamente com a Tendências Consultoria Integrada.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Considerando os dados dessazonalizados, setembro apresentou queda de 4,8% em comparação com o mesmo período de 2019. O fluxo de veículos leves registrou recuo de 8,1%, enquanto o de pesados cresceu 5%.

“Após queda expressiva em abril, o fluxo de veículos pesados continua apresentando tendência positiva nas métricas de curto prazo. A classe tem sido menos penalizada pela pandemia, uma vez que a movimentação de carga rodoviária ligada a insumos alimentícios e processados continua”, afirma Andressa Guerrero, analista da Tendências Consultoria.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

“Além disso, as recentes políticas de sustentação de renda impulsionam bens de consumo, contribuindo para o transporte de cargas. Por outro lado, o fluxo de leves está ligado ao desdobramento da covid-19. Mesmo com feriado mais prolongado, ao contrário de 2019 quando o dia da independência ocorreu ao sábado, os dados anuais revelam que a movimentação de veículos leves ainda sofre os efeitos negativos da pandemia”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here