Estável nos últimos quatro meses, a inadimplência superior a 90 dias permaneceu em 5% em agosto, a menor taxa da série histórica iniciada em março de 2011. Os dados foram divulgados pelo Banco Central (BC). A taxa média para pessoas físicas e empresas – de 4,2% em agosto – também é a menor da série histórica.

Segundo o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, a inadimplência “em valores muito baixos” deve-se à retomada gradual da atividade econômica, à melhor análise da capacidade de pagamento dos clientes feita pelos bancos antes de liberar o empréstimo e a um “gerenciamento mais ativo” após a concessão de crédito, com oferta de renegociação para os tomadores permanecerem adimplentes.

Perguntado sobre as taxas de juros ainda muito altas no cheque especial e no rotativo do cartão de crédito, mesmo com inadimplência baixa, Rocha disse que são modalidades para serem usadas apenas em situação de emergência.

Fonte: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here