O GRUPO TRATON aumentou a receita de vendas e o lucro operacional durante o desafiador ano de 2019. O grupo que engloba as marcas MAN, Volkswagen e Scania

O GRUPO TRATON aumentou a receita de vendas e o lucro operacional durante o desafiador ano de 2019. O grupo que engloba as marcas MAN, Volkswagen e Scania é um dos maiores fabricantes de veículos comerciais do mundo.

Dentre os destaques, está a Scania, que aumentou as vendas unitárias em 3%, para 99.500 (ano anterior: 96.500) veículos. A receita de vendas aumentou 7%, para € 13,9 bilhões (ano anterior: € 13 bilhões). Assim, o lucro operacional aumentou 25% e alcançou € 1,5 bilhão (ano anterior: € 1,2 bilhão). Além disso, o retorno operacional sobre as vendas atingiu 10,8% (ano anterior: 9,3%).

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

As marcas do GRUPO TRATON fecharam temporariamente diversas fábricas, em resposta à pandemia de coronavírus. No entanto, a MAN Truck & Bus apresentou um pedido de trabalho de curta duração (Kurzarbeit) para trabalhadores em suas fábricas alemãs.

“Nesta crise, a indústria de veículos comerciais terá um papel importante no fornecimento de alimentos e medicamentos para as pessoas”, disse Andreas Renschler, CEO da TRATON e membro do Conselho Administrativo da Volkswagen AG.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

“É por isso que estamos empenhados em continuar fornecendo serviços e peças de reposição para nossos clientes”, disse Renschler. “A entrega de alimentos e medicamentos só pode ser garantida se o transporte terrestre funcionar sem problemas. Nesta situação excepcionalmente desafiadora que cada um de nós enfrenta na atualidade, o ano de 2019 quase parece uma história antiga. No entanto, temos todos os motivos para nos orgulhar de nossas conquistas.”

Perspectivas para 2020

De acordo com Christian Schulz, CFO da TRATON, era previsto um recuo para 2020. “Em nosso Relatório Anual, preparado em 10 de fevereiro de 2020, esperávamos registrar um declínio moderado nas vendas unitárias e na receita de vendas para 2020. Porém, a pandemia de coronavírus em andamento torna impossível prever agora os desenvolvimentos nos mercados de vendas e, portanto, o desenvolvimento de negócios da empresa para este ano, de modo confiável”.

Além disso, o CEO afirmou que a grande estrutura é a principal aposta da companhia para superar a crise causada pela doença. “Nessa situação que pesa sobre a economia como um todo, nossa vantagem é o fato de sermos capazes de nos apoiar em uma sólida estrutura de balanço. Por exemplo, a liquidez corrente no segmento de Negócios Industriais totalizou 1,5 bilhão de euros no fim de 2019”, explicou Schulz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here