Uma greve de auditores fiscais deixou cerca de 200 caminhões parados aguardando a liberação na fronteira do Brasil com a Venezuela em Pacaraíma (RO). Os servidores protestam após cortes no orçamento da União e anúncio de aumento salarial somente para policiais federais.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Os veículos paralisados esperam a liberação de cargas como arroz, feijão, farinha de trigo, açúcar, café, macarrão, detergente e sabão em pó. Além de medicamentos, bebidas e matérias primas para indústrias, que também estão parados.

De acordo com as autoridades a situação se assemelha a de Manaus, Boa Vista, totalizando mais de 800 carretas paradas. O governador de Roraima se reuniu com representantes do Sindifisco e da Receita Federal e prestou apoio à pauta reivindicatória da categoria dos auditores fiscais.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Segundo George Alex de Sousa, presidente do Sindifisco da regional de Brasília, “situações como essa tendem a se espalhar pelo país e pelas fronteiras, caso o Governo permaneça em silêncio”.

Além do corte orçamentário enfrentado pelo órgão, e do aumento dado somente à policiais federais, auditores protestam contra a não regulamentação do bônus de eficiência da categoria.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here