O governo federal leiloou, nesta sexta-feira (22), na Bolsa de Valores de São Paulo, quatro áreas portuárias. Ao todo,  foram arrecadados mais de R$ 219,5 milhões via pagamento de outorgas, cujos valores inicias eram de R$ 1 para cada terminal. Entre as unidades leiloadas, três são no Porto de Cabedelo, na Paraíba (PB), e uma no Porto de Vitória, no Espírito Santo (ES).  As áreas são destinadas à movimentação e armazenagem de combustíveis.

O consórcio Nordeste, composto pelas empresas Raízen, Ipiranga e BR Distribuidora, arrematou as três áreas do Porto de Cabedelo (AI-01, AE-10 e AE-11). Somados, os três terminais foram leiloados por R$ 54,5 milhões. O terminal VIX30, no Porto de Vitória (ES), foi leiloado para o Consórcio Navegantes Logística, representado pelo Itaú, com a proposta única de R$ 165 milhões. Os consórcios vencedores têm o direito de administrar as áreas pelos próximos 25 anos.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, declarou, em entrevista coletiva após o leilão, que o resultado superou as expectativas. “Há um otimismo do mercado e podemos comprovar isso nos leilões. Importante destacar que fazemos leilão portuário não para ver outorga, mas para ver investimento e impulsionar a logística. Ficamos muito satisfeitos e entusiasmados.” A pasta estima que os investimentos nos quatro terminais serão de R$ 199 milhões.

Também na coletiva de imprensa, o secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do ministério, Diogo Piloni, frisou que os arrendamentos possibilitarão incrementar a capacidade, em particular com o terminal de Vitória. “Ter o sucesso que tivemos nos deixa feliz, porque essa é uma região que sofre, inclusive com desabastecimento.”

Setor animado

O presidente da ABTP (Associação Brasileira de Terminais Portuários), Jesualdo Silva, também celebrou o resultado e o elevado número de interessados. “Estamos muito satisfeitos com o resultado. Nossa expectativa é a de que nossos terminais portuários aumentem consideravelmente a capacidade de movimentação nos próximos anos. Estamos muito otimistas com os investimentos quer serão feitos e com os futuros arrendamentos”, disse.

No próximo dia 5 de abril o governo federal licitará outras seis áreas portuárias, dessa vez no Pará (PA). Na avaliação do mandatário da ABTP, os leilões vão ao encontro das necessidades do setor portuário, que está com demanda reprimida. “Estamos no meio do caminho do transporte e da logística brasileira, e viabilizamos o comércio exterior. O Brasil ganha com esse processo.”

 

Fonte: CNT

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here