Com comportamento de baixa desde janeiro o preço médio dos combustíveis teve ligeiro aumento nos primeiros 15 dias de junho.

A primeira quinzena de maio começa com um novo recuo no preço médio da gasolina. Com isso, teremos uma marca histórica para o combustível, de acordo com levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). Com o litro vendido a média de R$ 3,985, é o menor valor registrado no País desde agosto de 2017, quando era vendido a R$ 3,896.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Recentemente, houveram dois anúncios recentes de aumento no repasse do combustível às refinarias. No entanto, a alta ainda não se refletiu nas bombas. O etanol apresentou um recuo de 7,24% nas bombas, com o valor médio de R$ 3,201.

“Percebemos que o preço da gasolina segue fazendo frente competitiva na relação com o etanol em todo o País. Assim, quando consideramos a relação de margem de vantagem, o combustível se mantém acima dos 70%, em relação ao preço médio do etanol, o que é uma opção mais econômica para os motoristas. É um cenário que deve permanecer pelos próximos dias”, analisa o Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, Douglas Pina.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

A Região Sul apresentou o menor valor médio para a gasolina, R$ 3,727, ante os R$ 4,092 dos postos da Região Norte. Além disso, na região norte estão os Estados com o menor e o maior preço médio para o combustível em todo o País: Amapá, com o litro vendido a R$ 3,343; e Pará, a R$ 4,430. No Nordeste, por sua vez, o destaque é para o maior recuo na gasolina entre todas as regiões brasileiras, com baixa de 6,79%, no comparativo com o fechamento de abril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here