Com a retomada de grande parte das atividades comerciais no Distrito Federal, incluindo academias e salões de beleza, a expectativa

Com a retomada de grande parte das atividades comerciais no Distrito Federal, incluindo academias e salões de beleza, a expectativa é que o fluxo de pessoas aumente gradualmente. Problemas crônicos, que o brasiliense enfrentava antes das medidas de distanciamento, como superlotação no transporte público e trânsito intenso, voltaram a aparecer.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

O caso da diarista Maria Auxiliadora, 60 anos, que parou de trabalhar por 40 dias, mas voltou em abril, mostra bem a situação. Segundo ela, o transporte que pegava para Taguatinga estava mais vazio, no entanto, o cenário mudou. “Fico com medo, porque, na minha família, teve duas pessoas com a doença. E, acho que elas pegaram no coletivo”, revela a moradora de Valparaíso de Goiás.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

O Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF) tem monitorado, diariamente, a EPTG, a EPIA e a Estrutural, desde o início da pandemia. De acordo com a pasta, ontem, o tráfego médio diário (TMD) alcançou a taxa de 90% de normalização, com 106 mil veículos transitando pela EPTG e pela Estrutural, e 90 mil pela Epia. Na semana passada, o índice era de 80%. Antes das medidas impostas pela pandemia do novo coronavírus, de 120 mil a 100 mil automóveis circulavam por essas vias. O menor volume de veículos nas rodovias distritais foi registrado entre março e abril, com diminuição de 45% do TMD.

Fonte: Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here