De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores autônomos, em Sinop-MT, já há uma redução na disponibilidade de caminhões. Isso acontece porque de acordo

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores autônomos, em Sinop-MT, já há uma redução na disponibilidade de caminhoneiros. Isso acontece porque muitos profissionais estão deixando de exercer as atividades por conta própria devido à falta de apoio logístico como, por exemplo, de oficinas mecânicas fechadas.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Segundo o comentarista do Canal Rural, Glauber Silveira, há uma grande preocupação em não interromper o abastecimento “os caminhoneiros são elo fundamental na cadeia de distribuição e abastecimento que precisamos olhar e estar atentos, tanto que o frete já subiu porque diminuiu o número de caminhões em circulação, o que pode ocasionar um problema ainda maior”, diz.

Além disso, é importante ressaltar que vários países temem deixar de receber produtos brasileiro. Bem como, milho, soja, farelo e carne. Nesta semana, o presidente chinês fez uma reunião via internet com Bolsonaro para acabar com qualquer desentendimento entre os dois países.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

“O próprio presidente da China conversou com o presidente Bolsonaro e colocou panos quentes, porque neste momento a China quer manter relações com o Brasil. O país asiático necessita do Brasil como um grande fornecedor de proteína e grãos e, por este fato,  é importante manter toda a execução dos portos, principalmente nesta questão aduaneira” completa Glauber.

Fonte: Canal Rural

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here