A Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), de Piracicaba iniciou ontem, 26, o segundo ciclo de reuniões para atualizar os pisos mínimos de frete

A Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), de Piracicaba iniciou ontem, 26, o segundo ciclo de reuniões para atualizar os pisos mínimos de frete no transporte de cargas. A instituição quer realizar novos encontros com profissionais do setor e receber opiniões pela internet, com o objetivo de colher sugestões, desta vez, associadas ao frete de cargas especiais.

Fique por dentro de tudo sobre a tabela de frete em nossa página especial

As reuniões fazem parte da programação definida entre a Fealq (Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz) juntamente com a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) assinado em dezembro de 2018.

O segundo ciclo de reuniões irá aferir a  possibilidade de estabelecer pisos mínimos de frete para o transporte de cargas que tenham custos operacionais diferenciados. Caso do transporte de vidros, animais vivos, guincho, granéis em silo pressurizado e cargas aquecidas.

Ainda mais, Tabela do frete fez o preço do transporte aumentar em 11%, diz CN

Diferente das reuniões realizadas no primeiro semestre de 2019, o evento será divido por temas, onde serão discutidos os aspectos gerais de cada carga especial. As reuniões acontecerão de forma simultânea, sendo realizadas duas no período da manhã e duas no período da tarde.

No primeiro período, das 9h às 12h, em salas distintas da Esalq, serão coletadas as sugestões a respeito das cargas a granel em silo pressurizado, vidro e cargas aquecidas. No segundo período, a tarde,  o encontro abordará as cargas de guincho e animais vivos.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here