O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, afirmou que o desconto de R$ 0,46 no preço do diesel deverá chegar às bombas no fim do mês. Segundo ele, a composição do óleo comercializado agora está com o preço da quinzena anterior ao reajuste, concedido após a paralisação dos caminhoneiros.

Padilha acredita que o diesel com novo preço estará nas bombas a partir da segunda quinzena. O ministro reiterou que o governo vai cumprir o acordo firmado com os caminhoneiros, mas há um “processo em andamento” até o desconto chegar ao consumidor.

“Do dia 16 [de junho] em diante, já começa a pegar a projeção dos preços reduzidos agora do dia 1º a 15 de junho. E do dia 16 a 30 de junho já vai ter uma nova projeção e, aí sim, presumo, todos os postos estarão com os 46 centavos na bomba”, disse o ministro à Agência Brasil.

O ministro negou também a possibilidade do governo editar uma medida provisória para anistiar as multas aplicadas aos caminhoneiros durante a greve. O deputado Nelson Marquezelli levantou essa opção na quarta-feira (6) – ele é o relator de um projeto de lei que regulamenta o transporte de cargas no país e havia sugerido anistiar as multas, mas sua proposta foi retirada do projeto.

O deputado quer garantir que as multas aplicadas na paralisação possam ser convertidas em advertência, seja por medida provisória já em tramitação no Congresso ou por nova medida a ser editada pelo governo.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here