De acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas,nesta segunda-feira, 2, a assinatura do contrato de prorrogação da concessão da Malha Paulista

De acordo com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, nesta segunda-feira, 2, a assinatura do contrato de prorrogação da concessão da Malha Paulista se realizará mesmo em março. Dessa forma, assim que for firmado, demandará R$ 6 bilhões em investimentos nas ferrovias nos próximos cinco anos. O trecho é operado pela concessionária Rumo.

Com isso, 33 municípios paulistas serão beneficiados com o projeto. Segundo Freitas, o investimento significa mais que dobrar a quantidade de carga transportada pela ferrovia. Além disso, ele prevê novas concessões em breve.

Ainda mais, siga-nos no Instagram e fique informado sobre tudo que acontece no setor de transportes

“A gente sai de 35 milhões para 75 milhões de toneladas”, disse o ministro, acrescentando que já está indo para o Tribunal de Contas da União (TCU) a concessão 153 Goiás/Tocantins e o ministério já está trabalhando na 364, de Rondônia. Freitas disse ainda que a desestatização do Porto do Espírito Santo deverá estar modelada em junho.

“A Rodovia 163 Pará já está modelada e em breve irá para o TCU. Terminamos a pavimentação e agora vamos trabalhar a concessão dela. Estamos também para enviar ao TCU a Ferrogrão, Fiol deve estar saindo do Tribunal; em junho ou julho devemos fazer os leilões de cinco terminais portuários, e por ai vai”, disse o ministro.

Freitas falou com os jornalistas após participar de reunião de mais de três horas com empresários do setor industrial, na sede da Fiesp, em São Paulo. Ele disse que também conversou com os empresários sobre novos projetos que ainda demandam licenciamentos ambientais, que vão impactar o agronegócio – mas que estas questões estão sendo resolvidas.

Fonte: Estadão

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here