Mais duas entidades que representam caminhoneiros retiraram a greve programada para a última segunda-feira (1º). Com isso, a mobilização convocada

Mais duas entidades que representam caminhoneiros retiraram a greve programada para a última segunda-feira (1º). Com isso, a mobilização convocada para pressionar um diálogo com o governo federal chegou ao fim sem avanços. Ontem, 2, a ANTB (Associação Nacional de Transporte do Brasil) já havia comunicado a decisão de se retirar da mobilização.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Assim, o CNTRC (Conselho Nacional do Transporte de Cargas) e a CNTTL (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística) oficializaram a decisão de se retirar do movimento.

A pauta de reivindicações tinha dez itens e a expectativa de repetir o movimento que, em 2018, parou o país por 11 dias e deu origem à tabela de preços mínimos para os fretes rodoviários.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

De acordo com as entidades, alguns fatores foram responsáveis pelo enfraquecimento da paralisação. Entre eles, a decisão de não sair de casa ao invés de ocupar as rodovias, uma forte pressão do governo também teria atrapalhado as adesões, além de uma percepção equivocada de que o movimento tinha viés político-partidário enfraqueceu a mobilização.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here