As chuvas em Minas Gerais causa prejuízos para o transporte e isso impactará nos preços do frete e no abastecimento das cidades.
Foto: Agência Brasil

As chuvas em Minas Gerais causa prejuízos para o transporte e isso impactará nos preços do frete e no abastecimento das cidades. Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMR), na manhã desta quinta (13), haviam 134 pontos de interdição nas pistas mineiras.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

O diretor do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística de Minas Gerais (Setcemg), Ulisses Martins, explica que, além dos trechos interditados, as estradas em más condições de tráfego atrasam as entregas de forma significativa. “Um caminhão, em trechos que estão liberados, está tendo um atraso entre 50% e 100% no tempo de viagem. Isso sem falar se a estrada estiver fechada ou se a carga impedir o veículo de transitar no trecho, aí nem anda”, afirma.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Os atrasos não são problemas apenas por atrasar as entregas, mas também influenciam nos preços finais das mercadorias. “Sabemos que tem trechos que demoram 2,3,4 meses para voltar à normalidade. Nesses casos, há uma negociação para o futuro e cada tipo de atraso e mercadoria interfere diretamente no preço do frete. Em casos análogos ao das chuvas deste ano, a estimativa é de ocorra uma variação de até 15% em aumento direto”, diz o diretor do Setcemg.

Fonte: Hoje em dia

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here