O Brasil tem aumento no uso de navegação para o transporte de cargas em 2019, com relação a 2018, segunda a Agência Nacional de Transporte Aquaviário.

O Brasil tem aumento no uso de navegação para o transporte de cargas em 2019, com relação a 2018. Esse tipo de transporte cresceu 20,7%, em medida de tonelada por quilometro útil (TKU), quando feita em rios, lagoas e canais do país na navegação interior. Já a navegação marítima entre os portos e deles para hidrovias da navegação interior (cabotagem) teve um aumento de 6%. Esses números foram identificados nas instalações portuárias outorgadas pelo Governo Federal.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Esses apontamentos são do Raio-x do Transporte de Cargas na Cabotagem e Navegação Interior no Brasil produzido pela Agência Nacional de Transporte Aquaviário (Antaq). Assim, o estudo analisou a movimentação de cargas em 2019 com o objetivo de ampliar o conhecimento do transporte aquaviário de cargas e acompanhar sua evolução. Entre os corredores hidroviários em estudo estão o rio Solimões-Amazonas, Madeira, Tocantins-Araguaia, Paraguai, Paraná-Tietê e Hidrovia do Sul, e as principais rotas ao longo da costa.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

“Os dados só comprovam a vocação marítima do Brasil e seu potencial ainda a ser explorado. Mostram, ainda, que estamos no caminho certo nas políticas públicas de incentivo à cabotagem, como o projeto BR do Mar, e o direcionamento de recursos do orçamento a projetos hidroviários, vias auxiliares que integram o país e contribuem para a eficiência logística”, afirmou o secretário de Portos e Transportes Aquaviários do Ministério da Infraestrutura, Diogo Piloni.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here