O monitoramento que a Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para a Saúde (ABRAIDI) faz semanalmente para calcular o tempo médio de liberação de cargas pela Anvisa em portos e aeroportos indica aumento de 50% nesse prazo nas últimas semanas. Em média, são 21 dias úteis para que um produto seja liberado, mas existem casos em que esse tempo supera os 30 dias úteis.

“O sistema caminha para um colapso”, afirmou o diretor-executivo da entidade, Bruno Bezerra, em ofício entregue à agência. O monitoramento da ABRAIDI também constatou uma elevação significativa do número de processos em fila na Anvisa. No início de julho eram 4.286 e no final de agosto já eram 6.945 processos, alta de 62%.

No fim de junho, integrantes do Grupo de Trabalho de Logística da entidade manifestaram insatisfação pela demora. Na reunião com representantes da agência, a promessa foi de melhora efetiva nos prazos em até três meses. “Além de não melhorar, ainda piorou”, demonstra o coordenador do GT, Gil Pinho.

Bezerra acrescentou que as reclamações são constantes, com entraves cada vez maiores. “Há relatos de desabastecimento de produtos em alguns estados do Brasil como São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia”, revela o diretor-executivo.

Compartilhe nas redes sociais

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here