Os pedágios das rodovias federais podem aumentar nos próximos meses  ainda em função da pandemia do novo coronavírus. Assim, os reajustes podem

Os pedágios das rodovias federais podem aumentar nos próximos meses  ainda em função da pandemia do novo coronavírus. Assim, os reajustes podem compensar as perdas de receita das concessionárias que foram afetadas pela queda na demanda de veículos. O formato é idealizado pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), responsável por reequilibrar os contratos das empresas que administram estradas federais.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

A diretoria da ANTT ainda precisa aprovar a proposta, que foi explicada nesta segunda-feira, 20, em reunião participativa promovida pelo órgão em uma última rodada de debate com o setor, reunindo concessionárias e usuários.

Para mitigar o impacto para os motoristas, a ANTT poderá implementar a recomposição do equilíbrio de forma parcelada, ou seja, elaborar uma forma de diluir os aumentos tarifários. “A ANTT poderá, a seu critério, implementar a recomposição do equilíbrio econômico-financeiro de forma parcelada, de modo a mitigar oscilação tarifária significativa”, diz trecho da proposta.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

A opção de recompor os contratos por meio de alta no pedágio já é discutida há meses entre a agência reguladora e as empresas concessionárias. Nesta segunda, a ANTT apresentou a minuta de resolução após considerar as contribuições que recebeu durante o processo.

Uma das últimas definições na proposta é que o cálculo do reequilíbrio extraordinário deverá ser aplicado apenas para o período de março a dezembro de 2020, sem considerar o ano de 2021. Segundo técnicos da agência, apesar de os efeitos sanitários da pandemia terem se estendido para este ano, a crise não impactou o tráfego das rodovias concedidas em 2021.

Fonte: Uol

 

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here