A Agência Nacional de Transportes Terrestres, deliberou no último mês pela alteração de regras gerais, metodologia e os coeficientes na tabela de frete.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, deliberou no último mês pela alteração de regras gerais, metodologia e os coeficientes dos pisos mínimos na tabela de frete. Dessa forma, a mudança faz referência ao quilômetro rodado na realização do serviço de transporte rodoviário de cargas, por eixo carregado.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

De acordo com o presidente do SETCOM, Éderson Vendrame, está se tentando fazer um estudo técnico, baseado em dados sobre o valor do piso mínimo. Segundo Vendrame, são visíveis inconsistências na tabela. Além disso, o mercado não tem praticado a tabela nos atuais valores. “Vemos inconsistência na tabela em relação ao valor. Essa tabela, na prática, não está sendo praticada pelos embarcadores”, comenta.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

A nova tabela de frete, trouxe valores menores que os anteriores. A atualização, a cargo da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT), foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

A justificativa para a redução, segundo a ANTT, foi a queda do preço do diesel. De acordo com a agência, o valor do frete pode mudar se houver variações no valor do combustível em intervalos inferiores a 30 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here