Cinco projetos de novas ferrovias foram atestados como viáveis pela diretoria-colegiada da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).
Foto: Portos e Navios

Cinco projetos de novas ferrovias foram atestados como viáveis pela diretoria-colegiada da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) na última quinta (18). Os trajetos serão implantados no país por meio do instrumento de outorga por autorização a entes privados conforme previsto no Marco Legal das Ferrovias. Isso significa que esses projetos são compatíveis com a malha ferroviária já implantada no país.

As propostas possuem conexão com sete estradas de ferro em operação regular e cortam nove unidades da Federação – Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Piauí e Pernambuco.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

Agora, esses empreendimentos retornam ao Ministério da Infraestrutura (MInfra) para avaliação de conformidade com as políticas públicas do setor ferroviário. A análise será realizada pela equipe da Secretaria Nacional de Transportes Terrestres (SNTT). Em caso positivo, a etapa seguinte será a outorga das autorizações para esses empreendimentos, seguida de assinatura de contrato e publicação no Diário Oficial da União.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Os projetos viabilizados pela ANTT foram os seguintes:

Macro Desenvolvimento Ltda – Presidente Kennedy/ES a Sete Lagoas/MG, com 610 km de extensão e conexão com as ferrovias Vitória Minas e Centro-Atlântica (FCA)

Ferroeste – Cascavel/PR a Chapecó/SC, com 286 km de extensão e conectado com a malha da Ferroeste em Cascavel

Petrocity – Barra de São Francisco/ES a Brasília/DF, com 1.108 km de extensão e interligado à FCA

Grão Pará – Alcântara a Açailândia/MA, com 520 km de extensão e ligação com a Ferrovia Norte Sul (FNS) Tramo Norte e cruzamento com a Estrada de Ferro Carajás (EFC)

Planalto Piauí Participações: Suape/PE – Curral Novo/PI, com 717 km de extensão e conexão com a Transnordestina

Fonte: Portos e Navios

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here