De acordo dados do Painel CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários, o número de acidentes nas rodovias federais brasileiras caiu em 2020
Foto: Fernando Pires

De acordo dados do Painel CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários, o número de acidentes nas rodovias federais brasileiras caiu em 2020. Ao todo, foram registrados 63.447 acidentes. Portanto, uma queda de 5,9% em relação a 2019 (67.427). Entretanto, o número de mortes no ano passado, por sua vez, foi de 5.287, uma redução de 0,8% na comparação com 2019 (5.332). Dessa forma, indicando que, embora tenha havido menos acidentes, eles foram mais letais.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

Os dados pertencentes a Polícia Rodoviária Federal, foram divulgados na tarde de hoje, 1, e foram atualizados na última quinta, 28. Além disso, no painel, é possível realizar pesquisas interativas sobre números gerais e, também, filtrar e cruzar informações com as ocorrências entre 2007 e 2020.

Acesse o Painel CNT de Acidentes Rodoviários

Baixe o arquivo com os principais dados no Brasil e por UF

A rodovia com o maior número de acidentes, ao longo do ano passado, foi a BR-101, onde foram contabilizadas 8.715 ocorrências. Em relação ao número de mortes, a BR-116 pode ser considerada a rodovia que mais mata. Somente em 2020, foram 690 vidas perdidas nessa via. O custo estimado de todos os acidentes em rodovias federais foi de R﹩ 10,22 bilhões.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

É necessário mais investimento

De acordo com o presidente da CNT, Vander Costa, os índices de acidentes, especialmente os com vítimas fatais, revelam a necessidade de investimentos efetivos em infraestrutura rodoviária, na formação dos condutores e na ampliação de campanhas educativas com foco na segurança no trânsito.

“Reduzir o número e a gravidade dos acidentes rodoviários é promover o transporte no país, com benefícios claros à economia e à sociedade. Assim, desenvolver ações voltadas à melhoria das condições viárias, à capacitação dos motoristas e à segurança veicular são a melhor estratégia para a superação desse grave problema”

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here