De acordo com pesquisa da FreteBras, plataforma online de transporte de cargas da América do Sul, 19% dos motoristas de caminhões foram diagnosticados

De acordo com pesquisa da FreteBras, plataforma online de transporte de cargas da América do Sul, 19% dos motoristas de caminhões foram diagnosticados ou acreditam terem contraído o vírus da Covid-19. Dessa forma, os profissionais que estão na linha de frente para garantir o abastecimento da população, revelam a vulnerabilidade do setorna pandemia.

Ainda mais, fique por dentro das notícias através das nossas redes sociais: Instagram e Twitter 

“Os caminhoneiros ficaram extremamente vulneráveis ao vírus pela profissão. Enquanto grande parte da população estava em casa, eles percorriam as estradas pelo Brasil. Além disso, estavam carregando e descarregando alimentos, combustíveis e remédios para abastecer os centros de distribuição”, explica Bruno Hacad, Diretor de Operações da FreteBras.

Ainda de acordo com a pesquisa, com o elevado risco de contágio, 59% dos profissionais passaram a utilizar máscaras na presença de outras pessoas para ajudar a impedir a propagação do coronavírus. Outro dado mostra que 30% dos motoristas começaram a se alimentar de maneira mais saudável durante a pandemia.

LEIA MAIS: Acompanhe o impacto da pandemia de coronavírus no transporte rodoviário de cargas e passageiros

“O estudo mostra um real cenário do que os caminhoneiros passaram nesses nove meses de pandemia que enfrentamos em 2020. No período mais duro da quarentena, a FreteBras distribuiu marmitas porque muitos postos não estavam funcionando. Assim como fizemos entregas de máscaras e álcool em gel, além de orientar os profissionais por meio de cartilhas com informações sobre como se proteger do coronavírus”, recorda Hacad.

Compartilhe nas redes sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here