O Volvo FH540 se coloca em posição confortável na liderança do mercado de caminhões no primeiro semestre de 2019. Confira o Top10 de vendas.

O Volvo FH540 se coloca em posição confortável na liderança do mercado de caminhões pesados no primeiro semestre de 2019. De acordo com os números da Fenabrave, federação dos distribuidores de veículos, o modelo acumulou mais de 3,1 mil unidades negociadas. O número representa 13,1% dos 24 mil caminhões pesados emplacados ou 6,7% do total de 46,8 mil unidades licenciadas no mercado nacional.

Outro modelo com bons números nessa metade do ano, é o Scania R450. Apesar de ainda não ter completado seis meses de produção, o veículo da nova geração da montadora sueca deve brigar pela liderança de vendas no final do ano. De janeiro a junho, o veículo somou 2,1 mil emplacamentos, participação de 8,9% dentre as vendas de pesados.

Leia também: DAF comemora emplacamento de 6 mil caminhões no Brasil

Por enquanto, o Mercedes-Benz Actros 2651 foi o maior prejudicado pela ascensão do Scania R450 para a vice-liderança. O modelo da fabricante de São Bernardo do Campo (SP), antes em segundo, encerra os primeiros seis meses do ano na terceira posição no ranking, com pouco mais de 2 mil unidades licenciadas e fatia de 8,6% nos emplacamentos de pesados.

O quarto modelo mais vendido do mercado é praticamente inalcançável na categoria de médios. O Volkswagen Delivery 11.180 chega ao fim do primeiro semestre com 54,5% das vendas do segmento. O modelo somou mais de 2 mil unidades licenciadas em um mercado de 3,8 mil caminhões.

Outro representante da Volvo, o FH 460 terminou o período na quinta posição e encerra o bloco de modelos que acumularam mais de 2 mil unidades negociadas no semestre. No caso, sua participação dentre os pesados foi de 8,5%.

O ranking dos dez mais vendidos no primeiro semestre segue com o líder dos semipesados em sexto, o VW Constellation 24.280. Com fatia de 15,1% nas vendas da categoria, de 10,9 mil unidades; em sétimo o leve Delivery 9.170, com 28% de participação em mercado de 1,5 mil caminhões; o pesado DAF XF107, com 5,4%; o leve Mercedes-Benz Accelo 1016 (22,7%) e, em décimo, o semipesado Mercedes-Benz Atego 1719 (15,1%).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here